MENU

AVE MARIA

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco Bendita sois vós entre as mulheres e Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

Menu Deslizante

Páginas

OLÁ!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/1/8/8/9/3899881_962d3.gif


sexta-feira, 5 de setembro de 2014

ORAÇÃO DE SANTA BERNADETE PEDINDO A RESIGNAÇÃO NA HORA DO ABANDONO - 1ª Parte

 
Santa Bernadette Soubirous, Moret-sur-Loing.
Santa Bernadette Soubirous sofreu a pior sensação de abandono: quando parece que a graça de Deus nos abandonou.
E ela deixou uma oração que nos ensina a receber bem essa provação por amor a Jesus na Sua Paixão:
A oração diz:
Ó Jesus desolado e ao mesmo tempo refúgio das almas desoladas, Vosso amor ensina-me que é de Vossos abandonos que devo haurir toda a força de que necessito para suportar os meus.
Aqui está a primeira ideia. Eu devo sofrer porque Jesus na Sua Paixão sofreu desolações, Ele se sentiu abandonado, Ele se sentiu incompreendido.
No momento, por exemplo, em que Ele disse: “Esse pão é verdadeiramente minha carne...”. Ele disse alguma coisa que fazia alusão à divindade dEle e à presença real dEle no Santíssimo Sacramento.
Naquela ocasião alguns O abandonaram. Ele então se voltou para os que ficavam e fez uma pergunta, onde aparece toda a dor da desolação por causa daqueles que O tinham abandonado: “E vós também me abandonais?”
São Pedro então teve essa resposta magnífica: “Para onde iremos, Senhor, se só Vós tendes palavras de vida eterna?”

Santa Bernadette está sofrendo a desolação, mas lembra que Nosso Senhor sofreu a desolação. E, entre outras muitas intenções, sofreu pelas almas desoladas.
Então ela, por assim dizer, se refugia junto a Nosso Senhor e na desolação dela, ela vai fazer companhia ao grande Desolado, com “D” maiúsculo: é Ele. Estar junto de Jesus alguma coisa se alivia na desolação.
Ó Jesus desolado e ao mesmo tempo refúgio das almas desoladas, Vosso amor ensina-me que é de Vossos abandonos que devo haurir toda a força de que necessito para suportar os meus.
É duro suportar o abandono, mas quando eu penso, Senhor, no Vosso abandono, então me vem uma força para suportar esse abandono.

O que equivale a dizer que sempre que nós queremos ser excelentes numa determinada virtude nós devemos nos dirigir a Jesus, pensando no que Ele sofreu a propósito daquela virtude.
Nós devemos considerar como foi duro para Ele aquele passo da vida em que Ele mostrou a virtude que nós queremos adquirir.
E então, nós devemos então pedir a Ele que, em nome do abandono dEle, Ele nos dê forças para suportar o nosso abandono.
Oração no Horto. Igreja de Saint James, Londres
Oração no Horto. Igreja de Saint James, Londres
É um alto pensamento.
Estou persuadida de que o abandono mais temível em que eu possa cair seria não participar do Vosso.
A coisa mais terrível é que a abandonada deixasse de confiar no divino abandonado, deixasse de estar próxima e de unir o abandono dela ao sacratíssimo e insondável abandono dEle.
Neste momento, sim, ela estaria abandonada, porque ela estaria separada dAquele que é o caminho, a verdade e a vida.


União com Nosso Senhor na desolação
Mas como Vós me destes a vida com a Vossa morte, e me livrastes, por Vossos sofrimentos, daqueles que me eram devidos, também merecestes, pelo Vosso desamparo, que o Pai celeste não me desamparasse, e que nunca estivesse mais próximo de mim, por sua misericórdia, do que quando estou mais unida a Vós na desolação.Então, nesses grandes abandonos, Santa Bernadette se une a Nosso Senhor desolado e abandonado.


Nosso Senhor, por exemplo, que durante Sua agonia pergunta ansioso aos Apóstolos que Ele encontra dormindo: “Una hora non potuisti vigilare mecum? – Nem sequer uma hora vós podias vigiar comigo?”

E pronuncia aquela frase: “Vós que vos animáveis uns aos outros para morrerem por mim, não vedes Judas que está percorrendo por aí a cidade à procura de dinheiro, à procura de quem lhe pague o preço infame da traição? E vós a Mim me abandonais?”
Ó Jesus, luz da minha alma, iluminai os meus olhos interiores no tempo da tribulação, e já que me é útil sofrer, não leveis em conta meus temores nem minha fraqueza.
Diante desse abandono a alma tem temores: “Abandonada assim, o que farei? Se vier uma tentação avassaladora eu tenho meios de resistir?” São fraquezas, são temores.

Então ela pede: “Senhor, não leveis em conta isso em mim, tende pena de mim. Tudo isso eu Vos peço pelo mérito dos Vossos abandonos. Os Vossos abandonos que têm mérito infinito me dão a força para aguentar os meus”.



Continua no próximo post



DESEJO À VOCÊ!

Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém ...