MENU

AVE MARIA

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco Bendita sois vós entre as mulheres e Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

Menu Deslizante

Páginas

OLÁ!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/1/8/8/9/3899881_962d3.gif


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

O QUE FAZER QUANDO OS FILHOS JÁ NÃO ESCUTAM OS PAIS?

Você é sacerdote do seu lar e pode exercer este sacerdócio com a autoridade que o Senhor lhe deu para isso

A paternidade é um dom, mas, como tal, implica responsabilidade. A concepção de um filho exige novas atitudes diante da própria vida e daquela que foi colocada nos braços dos pais, levando em consideração que o filho não lhes pertence, que a pátria potestade que a natureza e o Estado lhe reconhecem não são um simples direito, mas um dever a ser cumprido.
Tais direitos não se limitam aos conteúdos da Carta Universal dos Direitos Humanos, mas também a outros que a Bíblia nos traz: " Quem se descuida dos seus, e principalmente dos de sua própria família, é um renegado, pior que um infiel" (1 Tim 5, 8); "Os mandamentos que hoje te dou serão gravados no teu coração. Tu os inculcarás a teus filhos, e deles falarás, seja sentado em tua casa, seja andando pelo caminho, ao te deitares e ao te levantares" (Dt 6, 6-7).
Não é somente o Estado quem exigirá o cumprimento das responsabilidades que os pais têm, mas o próprio Deus pedirá contas a eles com relação ao dom que lhes ofereceu.
Não é fácil educar, sobretudo quando se leva em consideração que tudo o que a família ensina em casa parece querer ser tirado pelo mundo, diante das propostas destrutivas que este faz permanentemente, mascaradas de comodidade e prazer.
Chega um momento da vida em que, como pai de família, você experimentará a limitação que seus filhos vão impondo à sua autoridade sobre eles e de que maneira sentem que cada ensinamento se torna o que eles consideram uma limitação da sua autonomia e liberdade.
Então surge o desespero e a frustração embarga o coração dos que veem, impotentes, como seus filhos vão pisoteando tudo aquilo que lhes foi transmitido com tanto esforço, para começar a viver de uma maneira muitas vezes contrária aos princípios cristãos.
"O que fazer?" – perguntam-se muitos. É então que começam a nos procurar para pedir um pouco de oração pelo rebelde que se afasta cada vez mais de Deus: "O senhor está mais perto de Deus, padre, Ele o escuta mais facilmente". Diante destas petições, costumo dizer que eu posso fazer a oração, mas que a oração de um pai e de uma mãe é insubstituível aos olhos de Deus.
Todos os pais e mães de família são verdadeiros sacerdotes do seu lar; estão chamados a oferecer sacrifícios pelos seus filhos e por si mesmos diante do Senhor, pela sua conversão e salvação.
Deus nunca deixará de ouvir a oração de uma mãe aflita que clama ao céu pela conversão dos seus filhos. Esta oração tem todo o poder de transformar e de fazer o inferno tremer, pela fé daquela que, de joelhos diante do Senhor, lhe oferece um culto reverente e de adoração obediente.
As famílias de hoje precisam de pais que cubram seus filhos com sua oração. Enquanto são pequenos, eles se deixam levar e escutam atentamente o que lhes é ensinado, mas, na adolescência e na juventude, sentem-se invencíveis e acreditam que nada nem ninguém poderá prejudicá-los, e sobretudo acham que estão totalmente prontos para vencer o mal.
O que não sabem é que o mal nunca aparece com seu verdadeiro rosto, mas com outro disfarçado de bem, de bondade, de altruísmo e de "amigos" que só querem ajudar a voar.
Mães e pais intercessores sabem que a oração não é somente para pedir saúde (considerado o maior bem existente, algo que não é verdade), mas também para pedir sabedoria, como Salomão, para conduzir seus filhos ao porto seguro da eternidade diante de Deus.
Precisamos de pais e mães que confiem no poder que sua oração tem, como a de Maria nas bodas de Caná, e que se unam para ajudar-se nesta tarefa de interceder pelos seus familiares.
A responsabilidade da paternidade não acaba com a maioridade dos filhos, pois o limite não é entregá-los ao mundo sendo bons cidadãos, mas filhos salvos pelo amor de Jesus. "De que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, se perde sua alma?"
Dobre seus joelhos diante do Criador, clame ao céu para que, pela sua obediência, todos os da sua casa sejam abençoados. Lembre-se de que você pode ser um instrumento de salvação ou condenação para eles.
Você é sacerdote do seu lar e precisa exercer este sacerdócio com a autoridade que o Senhor lhe deu para isso. O Senhor o escutará. Quando os conselhos não são ouvidos por um filho obstinado, a oração que você faz por ele será seu principal recurso na fé.

Fonte: http://www.aleteia.org/pt/educacao/artigo/filhos-que-nao-escutam-os-pais-5819557885247488?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt-03/09/2014

DESEJO À VOCÊ!

Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém ...