MENU

AVE MARIA

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco Bendita sois vós entre as mulheres e Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

Menu Deslizante

Páginas

OLÁ!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/1/8/8/9/3899881_962d3.gif


quarta-feira, 11 de junho de 2014

BEATA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

11 de junho
     A Beata Maria Schininà Arezzo era de família nobre. Foi a 5ª de seis filhos dos Barões de S. Felipe e do Monte. Nasceu em Ragusa, Itália, a 10 de abril de 1844. Teve por preceptor na casa paterna um padre de grande virtude.
Em criança comungava duas vezes por mês e na adolescência de oito em oito dias. Apesar de tão bons princípios, a jovem deixou-se arrastar pelas vaidades do mundo. Mas não largou as práticas de piedade nem interrompeu os atos de caridade. Conduziu vida senhoril até que aos 22 anos perdeu o pai e isto a afligiu vivamente, mas nem por isso se apartou das vaidades mundanas; casados todos os irmãos, permaneceu só com sua mãe.
Aos 30 anos, inexplicavelmente, passou a assistir a Santa Missa diariamente, comungar com frequência, visitar e socorrer os pobres e doentes, e ir à igreja para fazer companhia a Jesus Sacramentado. Vestia-se com modéstia e ensinava o catecismo às crianças. Foi chamada pelo carmelita Salvatore La Perla a dirigir as Filhas de Maria dedicadas ao socorro dos pobres.
Tornou-se apóstola fervorosa da devoção ao Sagrado Coração de Jesus e a Nossa Senhora do Rosário. Mandou fazer uma coroa para a Virgem desfazendo-se de todas as suas joias para aquele efeito. Começou a sentir atração pela vida consagrada no mosteiro de clausura de Malta, mas o pároco aconselhou-a a ficar com a mãe já idosa e a cuidar dela.
Em 1884, ao morrer a mãe, desejou se retirar para o mosteiro, mas desta vez foi o Arcebispo de Siracusa que a persuadiu a fundar um Instituto religioso que se dedicasse a obras de caridade.
A partir do ano seguinte conseguiu juntar algumas companheiras que se empenharam com ela na instrução e educação da juventude, na proteção aos órfãos e na assistência aos idosos e doentes. Em 9 de maio de 1889 o próprio Arcebispo presidiu a Santa Missa em que a Beata e cinco companheiras fizeram os votos de pobreza, castidade e obediência, tomando o nome de Irmãs do Sagrado Coração de Jesus.
O Papa Leão XIII a recebeu em audiência em 1890. Em 1892 ela iniciou a construção da primeira casa do Instituto, que se tornaria a Casa-mãe.
Foi chamada para organizar em Ragusa a Associação das Damas de Caridade; hospedou em seu Instituto, de 1906 a 1908, as primeiras monjas carmelitas da cidade; de 1908 a 1909, deu asilo aos afetados pelo desastroso terremoto que destruiu Messina e Reggio Calabria.
O começo do Instituto foi difícil; a hábil fundadora superou todos os vexames e adversidades. Para socorrer a todos os necessitados não se envergonhava de pedir esmolas de porta em porta, o que para ela, que tinha sido rica, significava um ato de humildade fora do comum.
Interessou-se não apenas pelos necessitados de bens materiais, mas sobretudo pelos que precisavam de auxílio espiritual como eram os que se achavam em perigo de perder a fé. Sua caridade não tinha limites, estendeu-se também aos presos, aos quais pregava cursos de exercícios espirituais por ocasião da Páscoa. Todos os anos ela se empenhava para que os operários recebessem os sacramentos da confissão e da comunhão; as pecadoras públicas se mostravam sensíveis às suas iniciativas de caridade.
Madre Maria do Sagrado Coração de Jesus mortificava o próprio corpo e a mente; sofria de dores de cabeça constantes, mas não se permitia um só lamento, considerando-se feliz por participar da coroação de espinhos de Jesus. A sua vida era toda feita de oração e de fé, a ponto de imprimir em seu próprio peito o nome de “Jesus” com ferro quente.
Levar o “Coração de Deus às pessoas, e as pessoas ao Coração de Deus”, assim viveu a Beata até o seu falecimento em 11 de junho de 1910. As suas virtudes heroicas foram oficialmente reconhecidas em 13 de maio de 1989 e em 4 de novembro de 1990 foi beatificada. O palácio onde nasceu é hoje a sede do Episcopado de Ragusa.
Desde 1950 o Instituto se abriu às missões no mundo, enviando as primeiras irmãs italianas aos Estados Unidos e Canadá. Desde então, as religiosas estão presentes em Madagascar (1961), Filipinas (1988), Polônia (1991), Nigéria (1995), Romênia (1997), Índia (2004).
Fonte: www.santiebeati.it; Santos de cada dia, Pe. José Leite, S.J.













DESEJO À VOCÊ!

Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém ...