MENU

AVE MARIA

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco Bendita sois vós entre as mulheres e Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

Menu Deslizante

Páginas

OLÁ!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/1/8/8/9/3899881_962d3.gif


terça-feira, 22 de março de 2016

LOURDES E O DOGMA DA IMACULADA CONCEIÇÃO

Beato Pio IX proclama o dogma da Imaculada Conceição. Franceso Podesti (1800–1895), Sala dell'Immacolata, Museos Vaticanos.

Em 1854, pela Bula “Ineffabilis”, o grande Papa Pio IX definia como dogma a Imaculada Conceição de Nossa Senhora.
Ninguém sabia, mas esse solene acontecimento ia ficar indissoluvelmente ligado à aparição de Nossa Senhora em Lourdes.
Com efeito, em 1858, de 11 de fevereiro a 16 de julho, Nossa Senhora apareceu dezoito vezes, em Lourdes, a uma filha do povo, Bernadette Soubirous, declarando ser a Imaculada Conceição.
A partir dessa ocasião, tiveram início os milagres. E a grande maravilha de Lourdes começou a brilhar aos olhos de todo o mundo, até nossos dias.
O milagre confirmando o dogma: eis em resumo a relação entre o acontecimento de 1854 e o de 1858.
Ao definir o dogma da Imaculada Conceição, o Papa Pio IX despertou em todo o orbe civilizado repercussões ao mesmo tempo díspares e profundas.
De um lado, em grande parte dos fiéis, a definição do dogma suscitou um entusiasmo imenso.

Ver um Vigário de Jesus Cristo erguer-se na plenitude e na majestade de seu poder, para proclamar um dogma em pleno século XIX, era presenciar um desafio admiravelmente sobranceiro e arrojado ao ceticismo triunfante, que já então corroia até as entranhas a civilização ocidental.

Acresce que esse dogma era marial.
Ora, o liberalismo do século XIX afirmava que as várias religiões no fundo têm tudo em comum, e que no fundo só as separa um pouco de cultura com um sal de superstição local.
Esse erro, em última análise se reduz a um vago deísmo, forma de ateísmo, e a uma subestimação, quando não a uma formal rejeição de tudo quanto manifestamente as separa.
Desde então esse erro não parou de crescer como um câncer que se espalha pelo corpo da Igreja na forma de falso ecumenismo.

“Eu sou a Imaculada Conceição” escrito ao pé da imagem de Lourdes
no dialeto da região falado por Santa Bernadette.

Também o novo dogma chocava a fundo o espírito essencialmente igualitário da Revolução que, a partir de 1789, reinava despoticamente no Ocidente.
Ver a Nossa Senhora, uma simples criatura, de tal maneira elevada sobre todas as outras, por um privilégio inestimável, concedido no primeiro instante de seu ser, é coisa que não podia nem pode deixar de doer àqueles que proclamam a igualdade absoluta entre os homens como o princípio de toda ordem, de toda justiça e de todo bem.
Aos não-católicos, como também aos católicos transviados e mais ou menos infectados do espírito igualitário em nosso século, doía-lhes aceitar que Deus tivesse instalado com tanto realce, na Criação, um elemento de tão caracterizada desigualdade.
Ora, a definição da Imaculada Conceição implicava numa reafirmação implícita do ensinamento da Igreja sobre a superioridade e a majestade excelsa de Nossa Senhora.
Todavia, não estava só nisto o que ousaríamos chamar o sal do glorioso acontecimento da definição do dogma.
É impossível pensar na Virgem Imaculada sem ao mesmo tempo lembrar a serpente cuja cabeça Ela esmagou triunfal e definitivamente com o calcanhar.

Glorificação da Ssma. Virgem, Geertgen Tot Sin Jans  (1460 — 1490). Museu Boijmans Van Beuningen, Rotterdam.

É impossível para uma pessoa de fé não reconhecer a parte que o demônio tem no aparecimento e na propagação da corrupção dos costumes, da família e da sociedade iniciada com a catástrofe religiosa protestante e tudo quanto a esta se seguiu.
Ora, ver assim afirmado o triunfo de sua máxima, de sua invariável, de sua inflexível inimiga, era, para o poder das trevas, a mais horrível das humilhações.
De onde um concerto de vozes humanas e rugidos satânicos por todo o mundo, semelhante a uma imensa e fragorosa tempestade.
Contra essa tempestade de paixões inconfessáveis, de ódios ameaçadores, de desesperos furiosos, se ergueu só, e intrépida, a figura majestosa de um Vigário de Cristo santo que não era o objeto dos aplausos do mundo.
A Igreja desarmada de todos os recursos da terra e fiada apenas no auxílio do Céu, mais uma vez foi fonte, para os verdadeiros católicos, de um júbilo tal vez sem igual.
Ou poderíamos compará-lo ao que sentiram os Apóstolos vendo erguer-se, na tempestade desencadeada sobre o Lago de Genesareth, a figura divinamente varonil do Salvador, a comandar soberanamente os ventos e o mar: “ Quem é este homem a quem até os ventos e o mar obedecem?” (Mt. 8, 27)

1ª Parte:  Lourdes é o Triunfo da Imaculada Conceição

Por: Luis Dufaur

Fonte: Lourdes e suas Aparições

DESEJO À VOCÊ!

Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém ...